`Andaluzia declarada livre de Xylella

Europa

Andaluzia declarada livre de Xylella

Abril 24, 2020
Costas Vasilopoulos

Notícias recentes

O Governo Regional da Andaluzia notificou oficialmente o Ministério da Agricultura da Espanha de que a região está agora livre de Xylella fastidiosa bactéria, após sua detecção em 2018 em plantas ornamentais em um viveiro em El Ejido, na província de Almeria da região.

As autoridades regionais agiram de acordo com o Plano Nacional de Contingência do país para lidar com essas incidências, informou o comunicado do governo.

O material vegetal infectado foi isolado e destruído, enquanto o proprietário do viveiro foi compensado pelos danos infligidos. Os materiais vegetais propensos à infecção por outras duas creches que forneceram o viveiro de El Ejido também foram isolados e mantidos por técnicos do ministério.

As ações de vigilância foram implementadas por um período de dois anos, incluindo a coleta e o exame de 936 amostras de árvores e culturas dos três viveiros. Análises consequentes realizadas no Laboratório de Saúde e Produção Vegetal de Almeria não mostraram infecção pelo patógeno.

Uma zona de inspeção de um quilômetro foi criada em torno das instalações do viveiro e 741 amostras de 28 espécies diferentes de plantas foram examinadas quanto à infecção durante o período de dois anos de vigilância, entre elas oliveiras e amendoeiras particularmente suscetíveis a Xylella, com resultados que não mostram contaminação .

Anúncios

Ao mesmo tempo, os especialistas do ministério examinaram se existiam na região insetos vetores que poderiam dispersar a doença. Duas amostras adultas da Neophilaenus campestris, um possível portador de Xylella, foram capturados e testados negativos para a bactéria também.

Depois que todas as verificações e controles foram concluídos, o governo regional anunciou "a erradicação de Xylella fastidiosa na Andaluzia após a detecção isolada desta bactéria registrada em 2018 em uma espécie ornamental presente em um viveiro de produtores localizado em El Ejido. ”

Em 2017, amendoeiras em Valência foram achados ter sido infectado com Xylella. As autoridades destruíram cerca de 300 oliveiras por precaução e pulverizaram a área em busca de insetos, como cigarras e ciganos, conhecidos por espalhar a doença.

Em 2016, um estudo confirmou a ausência de Xylella em uma variedade da agricultura da região. Os 600 testes foram aplicados em oliveiras, amendoeiras e citros, além de plantas ornamentais - e todas nas regiões andaluzas de Almeria, Granada, Málaga e Jaén.



Notícias relacionadas