` Outro caso de Xf na França - Olive Oil Times

Outro caso de Xf na França

Novembro 27, 2015
Isabel Putinja

Notícias recentes

O governo do departamento de Alpes-Maritimes anunciou que dois novos casos de Xylella fastidiosa foram detectados nas comunas de Biot e Menton na região de Provença-Alpes-Côte d'Azur, no sudeste da França.

As novas infecções foram identificadas como pertencentes a uma subespécie denominada multiplex, a mesma detectada em outras três áreas do departamento em outubro de 2015, nomeadamente em Nice, Mandelieu-La-Napoule e Saint-Laurent-du-Var. Esta subespécie não é prejudicial para as oliveiras ou videiras. Isso traz o número de áreas infectadas por Xylella fastidiosa no departamento de Alpes-Maritimes desde outubro de 2015 às cinco.

Uma zona de proteção cobrindo um raio de 10 quilômetros (6.2 milhas) foi implementada em torno de cada área infectada. Devido à proximidade das novas infecções às fronteiras internacionais, as autoridades francesas informaram formalmente os governos da Itália e Mônaco.

Em Menton, situado na Riviera Francesa, perto da fronteira franco-italiana, a planta infectada foi encontrada no Jardin du Palais de Carnolès. A área de detecção foi fechada e está em tratamento em um raio de 100 metros. Algumas das plantas destruídas incluem alecrim e alfazema, que foram queimadas imediatamente no local, de acordo com uma medida imposta pelo governo para limitar o risco de contaminação futura.

Nesse ínterim, uma investigação está em andamento para encontrar a fonte de contaminação. As indicações iniciais revelam que a infecção pode ter se originado em um lote de plantas polygala da Itália em 2011 e que pode já ter sido contaminado antes de chegar à região da Côte d'Azur.

A qualidade é importante.
Encontre os melhores azeites do mundo perto de você.

Como parte das medidas para evitar mais contaminação, o governo do departamento de Alpes-Maritimes proibiu a venda de dez espécies de plantas, que incluem espartio (spartium junceum l), alecrim (romarin rosmarinus), polygala myrtifolia, gerânio de aroma doce (pelaronium graveolens), murta (myrtus communis), alfazema (lavendula dentata), hebe (hebe speciosa), genista ephedroides, cytisus (cytisus racemosus) e bordo sicômoro (acer pseudoplatanus).




  • Alpes Marítimos

  • Le Figaro

  • France3

  • Nice Matin
  • Notícias relacionadas

    Feedback / sugestões