`Grupo chileno Angelini investe 3 milhões de euros em fábrica de azeite - Olive Oil Times

Grupo Chileno Angelini investe 3 milhões de euros em usina de azeite

Jul. 15, 2010
Daniel Williams

Notícias recentes

De Daniel Williams
Olive Oil Times Contribuinte | Reportagem de Barcelona

O Grupo chileno Angelini vai investir mais de 3 milhões de euros na construção daquele que se tornará um dos mais importantes lagares de azeite do país. O ambicioso conglomerado chileno é dono da empresa Valle Grande SA, produtora de azeites com as marcas Olave e Montecristo e acaba de fechar negócios para adquirir a marca Huasco.

O grupo prevê que a nova mega-usina será concluída no final de agosto de 2010. Ele processará e extrairá o azeite dos olivais da Angelini e deve produzir cerca de 800,000 litros de azeite anualmente. Até agora, o centro de produção de Angelini são os 220 hectares de terra que possui em Melpilla e Isla de Maipo, onde processa cerca de 400,000 litros de azeite anualmente. Este novo moinho de azeite dobrará sozinho os níveis de produção existentes. Segundo o diretor executivo da Valle Grande, Elvio Olave, "o crescimento tem sido importante, porque a demanda tem aumentado cada vez mais. ”[1]

Olave, assim como vários especialistas e especialistas, acredita que o mercado internacional de azeite está sendo reativado e reenergizado e não dá sinais de desaceleração nos próximos anos. "A tempestade já passou e vimos muitas atividades e demandas recentes ”, afirma. "Em 2009 tivemos um faturamento de 4 milhões de dólares e neste ano esperamos um crescimento de 20% devido a um clima econômico internacional muito melhor. “1 Olave acredita que as perspectivas futuras para o setor de azeite no Chile são extremamente positivas, "não apenas porque as exportações estão crescendo constantemente, mas também porque a demanda interna se desenvolveu imensamente. "1

O consumo interno de azeite de oliva no Chile tem crescido continuamente nos últimos anos, uma tendência que pode ser observada em países de todo o mundo à medida que a ciência e a tecnologia tornam a produção cada vez mais eficiente. Atualmente, o Chile abriga cerca de 4,000 hectares de plantações de oliva e, à medida que os subsídios europeus para as plantações de oliva continuam a evaporar e os preços continuam caindo, a nação sul-americana emergiu no cenário internacional do azeite de oliva com força. O país possui um clima semelhante ao do Mediterrâneo, o que proporciona excelentes épocas de cultivo e azeitonas e azeites de alta qualidade. As vendas para o principal cliente do Chile, os Estados Unidos, cresceram surpreendentes 3,700% durante o primeiro semestre de 2004.

Notícias relacionadas

Feedback / sugestões