`Setor de azeite da Argentina busca reconstruir - Olive Oil Times

Setor de Azeite da Argentina procura reconstruir

Fevereiro 7, 2013
Charlie Higgins

Notícias recentes

O setor de azeite da Argentina prevê que 2013 seja um ano de recuperação, com um aumento esperado de 60% na produção e 32% nos preços em comparação com a safra anterior, de acordo com a Câmara de Azeite de San Juan.

Espera-se que mais de 36,000 toneladas de azeitonas para azeite sejam colhidas este ano, além de 24,000 toneladas de azeitonas de mesa. Esses números representariam um aumento de 20 por cento em relação à safra desoladora de 2011-2012.

Fatores ambientais devastaram a produtividade nos últimos anos; no ano passado, o clima adverso foi responsabilizado por uma queda na produção de 12 a 15% em comparação com as médias históricas.

"É importante ter em mente que não será um aumento, mas sim uma recuperação da produção após a safra passada, em que perdemos cerca de 8,000 hectares devido ao granizo e às geadas, a maior perda sofrida por este setor ”, disse Stephen Durand, presidente da Câmara.

Os reveses econômicos também prejudicaram o setor, que já deve competir com produtores de músculo como a Espanha. Enfrentando vendas cada vez menores em casa devido à crise do euro, o país atacou agressivamente o Brasil e afastou a Argentina de um de seus principais mercados. A depreciação do real em relação ao peso na segunda metade do 2012 complicou ainda mais a situação dos argentinos.

Além disso, o Brasil impôs uma barreira comercial este ano, restringindo as importações argentinas no auge da colheita da azeitona. Esta ação fez com que muitas empresas que já haviam investido em commodities de azeite de oliva perdessem vendas cruciais no país vizinho.

Os custos de produção também foram significativamente mais altos em 2012, afetando os resultados financeiros de muitos produtores. Em relatório recente, a Associação Argentina de Consórcios Regionais de Experimentação Agropecuária (Aacrea) calculou um aumento de 25 a 30% nos custos em relação aos dados de 2011.

"Perante um clima económico adverso para as economias regionais, incluindo elevados custos de produção, atrasos cambiais e uma queda considerável dos preços internacionais, o futuro de muitas empresas e empregos dentro da cadeia produtiva da azeitona nacional está em perigo ”, afirma o relatório.

Com a produção de azeite da Espanha caindo quase drasticamente, os preços internacionais devem se recuperar, o que é uma boa notícia para o setor argentino. Ainda assim, o aumento dos custos continuará sendo uma questão importante de preocupação neste ano, à medida que o setor se reconstrói.



Anúncios

Notícias relacionadas

Feedback / sugestões