Jean-Louis Barjol foi nomeado Director Executivo do Conselho Oleícola Internacional, a agência intergovernamental com sede em Madrid. Vinte e três nações pertencem ao Conselho Oleícola Internacional e os membros participantes decidem sobre a direção. Barjol toma o lugar de Mohammed Ouhmad Sbitri, que liderou a organização a partir de novembro, 2007 até dezembro, 2010.

A direção do COI dura três anos e Barjol vai liderar a organização até dezembro, 2014. Nos últimos dois anos, Barjol atuou como vice-diretor da organização, supervisionando as divisões Administrativa e Financeira e de Pesquisa e Avaliação. Barjol tem trabalhado em questões de indicação geográfica e, especialmente, explorando maneiras de desenvolver áreas fora da União Europeia.
Barjol trabalhou nos setores público e privado. Antes de ser recrutado pelo COI, Barjol era o diretor geral do Comité Européen des Fabricants de Sucre (CEFS), conhecido em inglês como o Comitê Europeu de Fabricantes de Açúcar. Ele trabalhou no CEFS de 1998 para 2009.

Outro destaque da carreira é a cavalheirismo de Barjol, o Chevalier du Mérite Agricole Français, recebido quando atuou como Adido Agrícola da França na Espanha entre 1995 e 1998. Barjol é formado pela Institut National Agronomique de Paris em engenharia agrícola, com especialização em economia.

Com uma revisão dos nomes dos últimos diretores executivos do COI, percebe-se que os nacionais dos países de outros do que os produtores principais de azeite, Espanha, Itália e Grécia, são os preferidos. O Sr. Barjol é um francês. A França produz azeite de oliva, mas não muito. Na temporada 2008 / 2009, a França produziu 6,500 toneladas, contra as 1,150,000 toneladas da Espanha.

A partir deste ano, haverá apenas um vice-diretor, em vez de dois. O COI está em processo de busca de um novo vice-diretor. Essa nomeação deverá ser anunciada na próxima reunião do Conselho em fevereiro 11, 2011.


Mais artigos sobre: