`Estudo descobre que azeite de oliva pode ser melhor que remédio para doenças cardíacas - Olive Oil Times

Estudo conclui que o azeite de oliva pode ser melhor que medicação para doenças cardíacas

Setembro 21, 2011
Elena Paravantes

Notícias recentes

De acordo com os resultados preliminares de um estudo espanhol parte do PREDIMED, um estudo de intervenção nutricional de longo prazo que visa avaliar a eficácia da dieta mediterrânea na prevenção primária de doenças cardiovasculares, o azeite virgem é mais eficaz na redução de doenças cardíacas do que os medicamentos.

Os pesquisadores relatam que uma dieta mediterrânea enriquecida com azeite de oliva virgem ou nozes pode reverter a arteriosclerose nas artérias carótidas em apenas um ano.

O estudo incluiu 187 participantes com mais de 55 anos que foram aleatoriamente designados a 3 grupos; o grupo do azeite seguiu a dieta mediterrânea suplementada com 15 litros de azeite virgem por três meses o que correspondeu a cerca de 10 colheres de sopa por dia, o grupo da noz também seguiu a dieta mediterrânea com 30 gramas (cerca de 1 onça) por dia de nozes, amêndoas e avelãs, e o grupo de dieta com baixo teor de gordura que recebeu instruções e material para seguir uma dieta com baixo teor de gordura.

Todos os voluntários tiveram a espessura das paredes das artérias carótidas medida, tanto no início do estudo quanto ao final de um ano. "Observamos, assim, quem havia sofrido o maior espessamento desta camada, devido à arteriosclerose, havendo significativa melhora e regressão das lesões nos casos que seguiram dieta mediterrânea enriquecida com azeite virgem ou nozes. Essa melhora não foi observada entre aqueles que não apresentavam espessamento da parede arterial no início do estudo ”, afirma a Dra. Ana Sánchez-Tainta, uma das pesquisadoras.

A partir dos resultados, concluiu-se que "uma modificação em todo o padrão da dieta conseguiu alcançar, em apenas um ano, resultados que os medicamentos não obtiveram - mesmo após dois anos de tratamento. ”

"Mudanças na espessura da íntima-média da carótida com a dieta mediterrânea: um ensaio randomizado (PREDIMED-Navarra). ” Atherosclerosis. 2011 September;218(1):174 – 180.

Notícias relacionadas

Feedback / sugestões