Esta semana, a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (AESA) apresenta as conclusões dos seus projetos de pesquisa sobre Xylella fastidiosa na segunda conferência científica sobre pesquisas em andamento sobre esse patógeno.

A conferência, organizada em conjunto pela EFSA e realizada na capital corajosa de Ajaccio, oferece aos participantes a oportunidade de aprender sobre as mais recentes pesquisas internacionais sobre o tema e encontrar maneiras de colaborar.

Os resultados da pesquisa mais recente sobre detecção e vigilância, estratégias de manejo sustentável, vetores de insetos e mais estão sendo apresentados e discutidos.

Pesquisas anteriores divulgadas pela EFSA e pelo Centro Comum de Pesquisa da Comissão Europeia (JRC), há mais de duas semanas, concluíram que o impacto estimado da Xylella é superior a € 5.5 bilhões de euros por ano.

Os pesquisadores descobriram ainda que a Xylella - se ela se espalhar por toda a UE - poderia afetar a 70 por cento do valor da produção da União de oliveiras com mais de um ano da 30 e a 35 por cento das árvores mais jovens. Estima-se que isso poderia colocar em risco os empregos da 300,000 na indústria de azeitona em toda a Europa.

Outros projetos financiados pela UE, incluindo Pests Organisms Threatening Europe (POnTE), XF-ATORES, CURE-XF e EuroXanth também estão participando da conferência desta semana.



Mais artigos sobre: ,