A Espanha dobrou suas exportações de azeite na última década e agora envia 60 por cento de sua produção para o exterior, cada vez mais pré-embalada e não a granel.

Também ultrapassou a Itália como o maior fornecedor de azeite em novos mercados, exportando no ano passado 200,000 toneladas para além da Europa. Em comparação com a 2009, as exportações aumentaram um terço em ambos os EUA - agora o principal comprador de azeite da UE fora da UE - para 65,969 toneladas, e Austrália, para 24,671 toneladas.

O maior crescimento das exportações foi na China, com um aumento de 78 por cento para 9,461 toneladas, e a Índia, um aumento de 76 por cento para 2,887 toneladas.

Os números foram divulgados esta semana pela Espanha Interprofesional del Aceite de Oliva Español, uma organização promocional sem fins lucrativos que representa todo o setor de azeite da Espanha.

Juntamente com outras organizações - ICEX, ASOLIVA, EXTENDA e IPEX - a Interprofessional irá novamente este ano obter um orçamento de € 1.6 milhões ($ 2.2m) para promover o azeite espanhol em mercados estratégicos. Seu presidente, Pedro Barato, disse que era significativo não apenas que a Espanha aumentava as exportações a cada ano, mas que o crescimento havia sido alcançado na 2010 "apesar da crise financeira global".

A Interprofissional ficou particularmente satisfeita com o resultado das suas campanhas na China, que apesar de não ter uma tradição de consumo de azeite, é agora o quinto maior cliente de azeite da Espanha. "Os números para os primeiros oito meses da 2011 são ainda mais espetaculares, com crescimento de vendas de 125 por cento", disse em um comunicado.

Diretor Interprofissional Teresa Pérez Essas futuras campanhas incluiriam mais promoções de redes sociais e on-line e aproveitariam o prestígio de identidades locais, como chefs de renome e especialistas em medicina.

Aumentar suas exportações é crucial para a Espanha, que está sofrendo uma crise prolongada de preços do azeite e um consumo estagnado, se não um pouco decrescente.

De acordo com as previsões do International Olive Council, Spain’s 2010/11production ficará em 1.37 milhões de toneladas - 45 por cento da produção mundial. Enquanto isso, para os doze meses até agosto deste ano, o consumo das famílias de azeite continuou sua tendência de queda, caindo 2 por cento no ano passado, de acordo com figures from Spain’s Ministry of Environment e Assuntos Rurais e Marinhos (MARM).


Mais artigos sobre: , , , , ,