`Uma oliveira para cada lar em La Rioja, Argentina - Olive Oil Times

Uma oliveira para cada lar em La Rioja, Argentina

Janeiro 9, 2013
Naomi Tupper

Notícias recentes

O governo provincial de La Rioja, na Argentina, implementou um programa esta semana que irá fornecer a cada família da região sua própria oliveira.

Espera-se que o programa proporcione aos residentes azeitonas para consumo doméstico e dê-lhes a oportunidade de, no futuro, produzirem azeite, num plano global de aumento do consumo interno do produto. O programa foi recebido com entusiasmo, principalmente em famílias onde essa planta pode abrir uma nova fonte de renda, além do fornecimento de alimentos.

As primeiras plantas foram entregues na cidade de Anguinán na semana passada e em Malligasta, Sañogasta e Nonogasta no início desta semana, com um total de cerca de 4,000 plantas da Coratina variedade a ser entregue no total, sem nenhum custo para os beneficiários. Esta variedade particular de azeitona é particularmente adequada para o programa, pois pode ser cultivada para consumo e também utilizada na produção de azeite.

O diretor de Fitossanidade da região, Roberto Turra, destacou a importância do programa, conhecido como Un olivo en casa or "Uma oliveira em casa ”, afirmando que seria importante para pequenos produtores, mas também para famílias tradicionais, e foi projetada não apenas para o florestamento, mas para incentivar olival e consumo.

A região de La Rioja possui um programa intensivo em andamento que envolve a introdução e entrega de várias plantas de produção diferentes, bem como programas provinciais que esperam gerar lucro com a produção de pequeno e médio nível. Espera-se que programas como a oliveira em casa ajudem a aumentar a qualidade e a quantidade de produção na região e se tornem um importante canal econômico.

Argentina tem uma rica história de olive oil produçãoe declarou o azeite como alimento nacional em 2012. No entanto, embora o país seja um importante produtor de azeitonas e seus azeites, com uma indústria de exportação avaliada em mais de US $ 30 milhões em 2011, o consumo doméstico é fraco. O argentino médio consome apenas 125 gramas por ano, valor que muitos gostariam de ver melhorado com campanhas destinadas a aumentar o consumo e melhorar o mercado interno do produto.



Anúncios

Notícias relacionadas

Feedback / sugestões