`Conselho Olive elege novo líder

América do Norte

Conselho Olive elege novo líder

Dezembro 2, 2015
Por Ylenia Granitto

Notícias recentes

Abdellatif Ghedira será o novo diretor executivo da Conselho Oleícola Internacional (COI). A tarefa foi decidida nos 103 recentesrd realizada em Madri, de 23 a 26 de novembro.

O Conselho de Membros decidiu nomear Abdellatif Ghedira, de nacionalidade tunisina, que foi selecionada entre um grupo de candidatos, incluindo candidatos marroquinos e espanhóis.

Ghedira, agora diretor do Escritório Nacional do Petrazeite da Tunísia, sucederá ao atual executivo, diretor do COI Jean-Louis Barjol, como chefe da organização intergovernamental de 1 de janeiro de 2016 a 31 de dezembro de 2019, em um mandato de quatro anos.

Nascido em Monastir em 1962 e formado em engenharia agrícola e gestão de água e silvicultura, com pós-graduação (DEA) em geografia, Ghedira é um especialista internacional líder no campo e é considerado uma pessoa competente e apropriada para uma importante e papel central no futuro do setor olivícola mundial.

Além de ter representado seu país como chefe da delegação tunisina nas sessões do COI, ele ocupou a função de chefe de gabinete do ex-ministro da Agricultura, Lassaad Lachaal e ocupou vários cargos no Ministério, incluindo o diretor geral do Escritório. State Lands e diretor geral da APIA, Agência Nacional para a Promoção de Investimentos Agrícolas.

Anúncios

De acordo com o regulamento do COI, Ghedira será assistido pelo atual vice-diretor, Ammar Assabah, até 30 de abril de 2016 e, em seguida, por dois novos vice-diretores que serão nomeados nos 25th sessão extraordinária do COI, que será realizada na sede do COI de 7 a 10 de março de 2016.

O atual primeiro-ministro tunisino, Habib Essid, ocupou a mesma posição executiva no COI de 2004 a 2010, dando uma contribuição decisiva para refinanciar e dar nova energia à organização. Agora, seis anos depois, um tunisino retorna para cumprir a importante função.

Após a adição de 35,000 toneladas por ano em exportações privilegiadas para a União Europeia sem deveres até 2017, e tornando-se, pela primeira vez, o segundo maior produtor mundial de azeite de oliva, o país do norte da África terá um compatriota à frente do Conselho Internacional do Petrazeite.

Notícias relacionadas