`Xylella Fastidiosa Identificada em Plantas de Alecrim em Portugal - Olive Oil Times

Xylella Fastidiosa identificada em plantas de alecrim em Portugal

Agosto 13, 2021
Daniel Dawson

Notícias recentes

Autoridades em Portugal detectaram Xylella fastidiosa bactérias em duas plantas de alecrim no centro e no sul do país.

A Direcção-Geral da Alimentação e Medicina Veterinária disse ter identificado as amostras durante os controlos de rotina em Lisboa e no Algarve. Um total de 166 amostras estão sendo analisadas.

Veja também: Subsídio fornece fundos para pesquisa de biopesticidas Xylella Fastidiosa

Tanto no Algarve, região mais meridional de Portugal, como em Lisboa, foi criada uma zona com um raio de 50 metros onde estão a ser testadas todas as plantas susceptíveis à Xylella fastidiosa. Além disso, uma zona tampão de 2.5 quilômetros também foi criada em ambos os locais para conter a propagação da doença.

As autoridades não foram capazes de identificar como as amostras de alecrim foram infectadas, mas estão preocupadas que o inseto Philaenus spumarius, comumente conhecido como cigarrinha do prado, possa estar por trás das infecções.

Esforços estão em andamento em Andaluzia e Itália para rastrear o movimento do inseto, que é um dos principais vetores do patógeno mortal da oliveira.

O primeiro caso português de Xylella fastidiosa foi confirmado em dezembro de 2018, quando a bactéria foi identificada em plantas de lavanda em um zoológico no norte do país. No entanto, não se espalhou amplamente no país e não infectou nenhum olival.

De acordo com a Organização Européia e Mediterrânea de Proteção de Plantas, surtos de Xylella fastidiosa foram confirmado em três outros países europeus: France, Itália e Espanha.





Anúncios

Notícias relacionadas

Feedback / sugestões