Os legisladores da Áustria exigiram que o governo rejeitasse o landmark free trade agreement entre a União Européia e o Mercosul, a BBC relata.

Membros do Parlamento de vários partidos diferentes em todo o espectro político recusaram a aprovação do tratado do comitê, citando preocupações sobre as políticas ambientais do Brasil e recent fires in the Amazon rainforests.

O Brasil é um dos quatro membros do Mercosul (os outros são Argentina, Paraguai e Uruguai), os quais ratificaram o acordo. Se apenas um dos países membros da 27 da UE rejeitar o acordo, ele não poderá passar pelo parlamento europeu e estará efetivamente morto.

A França, a Irlanda e o Luxemburgo já haviam ameaçado vetar o acordo, que levou mais de dez anos para ser negociado, devido à preocupação dos agricultores europeus e do meio ambiente.

Isso é uma má notícia para os produtores e consumidores de azeite de ambos os lados do Atlântico, que aguardavam ansiosamente a chance de exportar e importar azeite isento de tarifas de uma margem para a outra.

No entanto, o acordo ainda não está morto. Os eleitores austríacos vão às urnas em setembro do ano XIX e, dependendo da eleição, um novo conjunto de legisladores ainda pode dar nova vida ao acordo.



Mais artigos sobre: , , ,