Produção global de azeite cai para o mínimo de quatro anos

Tunísia, Itália, Portugal e Argélia registraram as maiores quedas de produção. Os rendimentos mais baixos em grande parte do mundo foram parcialmente compensados ​​por uma colheita abundante na Espanha e um bom ano no Marrocos.
Andaluzia. Espanha
Dezembro 18, 2020
Daniel Dawson

Notícias recentes

Global produção de azeite A previsão é de atingir 3,179,000 toneladas na atual safra, o menor total desde 2016/17, segundo dados preliminares do Conselho Azeitona Internacional (COI). No ano passado, o mundo produziu 3,207,000 toneladas.

O maior redução de produção ocorreu na Tunísia, que espera uma queda de 66% na produção este ano, com a produção caindo para 120,000 toneladas.

Veja também: Atualizações da colheita de 2020

Uma combinação de muitos produtores entrando em um ano de entressafra, a falta de chuvas em momentos-chave no desenvolvimento da azeitona e as práticas agronômicas deficientes contribuíram para a queda da produção.

A Itália experimentou um Declínio acentuado, com a produção caindo 30 por cento este ano.

Mau tempo na primavera, muitos produtores no sul do país entrando em um ano de baixa e taxas crescentes de Xylella fastidiosa em Puglia levou ao declínio significativo da produção.

Torne-se profissional.
O boletim informativo para profissionais do azeite.

Argélia e Portugal também estiveram entre os países com as maiores quedas na produção, com quedas de 29%. A Argélia deverá produzir 89,500 mil toneladas e Portugal produzirá cerca de 100,000 toneladas.

Mesmo com as quedas tanto na Itália quanto em Portugal, além de mais diminuições modestas na Grécia, Chipre e França, a produção de azeite na União Europeia cresceu 16%. Os oito países responsáveis ​​por praticamente todo o azeite do bloco produziram 2,232,800 toneladas - sete por cento a mais do que a média de cinco anos consecutivos.

Veja também: Painel de dados da indústria

A maior parte do aumento veio como resultado de uma colheita abundante na Espanha, que o COI estima que produzirá 1,596,100 mil toneladas, a quarta maior safra já registrada do país.

No entanto, produtores do sul do país, encharcados com azeite de oliva, disseram que a forte colheita veio apesar de um ano de seca e dos desafios trazidos pela Pandemia do covid-19.

Aumentos de produção muito pequenos foram registrados na Croácia e na Eslovênia.

Fora da União Europeia, a única outra grande aumento de produção estava em Marrocos. O país do norte da África deve produzir 160,000 toneladas de azeite de oliva este ano e atribuiu o segundo maior rendimento já registrado aos recentes investimentos no plantio de novos olivais.

Outras reduções notáveis ​​foram registradas na Palestina, que viu a produção cair quase 70%. A safra palestina de azeite caiu de um recorde de 39,500 toneladas em 2019/20 para 12,000 toneladas este ano, o menor total em mais de uma década.

A vizinha Jordânia também experimentou um queda na produção, com seu próprio rendimento caindo para 25,000 toneladas após atingir o recorde de 34,500 toneladas no ano anterior.

Israel também viu sua produção cair, com a produção deste ano caindo 42%, para 11,000 toneladas, o nível mais baixo em uma década.

A Turquia experimentou um leve queda de produção também, com o rendimento caindo -%, já que muitos produtores entraram em um ano de baixa e o mau tempo atingiu o oeste rico em azeite do país.

Apesar do declínio deste ano, a produção global de azeite continua a crescer.





Notícias relacionadas

Feedback / sugestões