` Espanhola Comendo Mais Manteiga, Menos Azeite

Europa

Espanhola Comendo Mais Manteiga, Menos Azeite

Dezembro 19, 2011
Por Julie Butler

Notícias recentes

A Espanha está experimentando um curioso aumento no consumo de manteiga e um ligeiro declínio no uso de azeite - tendências atribuídas por alguns ao aperto da crise financeira.

Enquanto as vendas de manteiga em setembro subiram 19.3% em agosto, as de azeites de cozinha caíram.

Escola de negócios ESADE O professor de marketing Gerard Costa diz que é porque os espanhóis estão tomando café da manhã em casa com mais frequência, em vez de nos cafés, e comprando mais manteiga para brindar.

"As famílias espanholas estão economizando dinheiro… gastando menos em lazer e em restaurantes, razão pela qual o consumo de manteiga decolou. Eles estão tomando café da manhã em casa e compram mais cereais e manteiga ”, disse ele à rádio. Onda Cero.


Possivelmente também é relevante que o preço médio da manteiga na Europa Ocidental tenha caído 6% ano a ano, seguindo uma tendência global de queda.

No entanto, o volume total de vendas de manteiga ainda permanece pequeno - apenas 1.1 milhão de quilos foram consumidos nas residências espanholas em outubro, em comparação com 3.1 milhões de quilos de margarina e 37 milhões de quilos de azeite. São cerca de 20g de manteiga, 70g de margarina e 810g de azeite em um mês para cada um dos 47 milhões de habitantes da Espanha.

Anúncios

No entanto, ainda é uma estatística impressionante que, nos cinco anos até 2009, o consumo de manteiga tenha aumentado 51.3% - o único bem lácteo a mostrar crescimento na Espanha, além do queijo.

Uso de azeite em residências e restaurantes

Enquanto isso, de acordo com uma recém-lançada pesquisa de alimentos e bebidas domésticas do Ministério do Meio Ambiente e Assuntos Rurais e Marinhos (MARM) da Espanha, o consumo de azeite caiu 2.4% e o de girassol, 5% ano-a-ano nos doze meses até o final de outubro. Os gastos gerais com alimentos caíram 1.8%.

Este ano, o consumo domiciliar per capita de azeite é de 9.5 litros e de girassol, de 3.3 litros, comparado a 9.8 e 3.5 litros, respectivamente, em 2010. E os gastos per capita em azeite para o mês de outubro deste ano foram de € 1.94, abaixo dos € 2.03 para outubro de 2010. Para outros azeites de cozinha, caiu de 0.32 € para 0.25 €, enquanto para margarina ficou em 0.25 € e para a manteiga passou de 0.13 para 0.15 €.

Quanto ao setor de hospitalidade, o consumo no primeiro trimestre do 2011 caiu 6.3 por cento no azeite, mas um aumento de 5.7 no azeite de girassol em comparação com o 2010.

O consumo total de azeite das famílias em outubro foi de 37.17 milhões de litros, ante 37.59 milhões em outubro de 2010. No caso do azeite de girassol, o consumo foi de 13.00 milhões de litros, ante 13.05 milhões de litros.

As exportações de azeite são cada vez mais importantes para a Espanha, que já envia 60% de sua produção para o exterior. A boa notícia para seus produtores - sofrendo uma crise prolongada de preços - é que o Conselho Internacional das Oliveiras espera que o consumo global suba 3.2% em 2011/12. Isso é suficiente para absorver a produção mundial prevista de quase 3.08 milhões de toneladas, das quais a Espanha deve produzir cerca de 45%.



Artigos Relacionados